Os maiores azarões do Rock

E aí, rocker, tudo bem?

Hoje eu queria te contar um pouco mais sobre uma das coisas mais legais que já fizemos por aqui, mas pra isso preciso falar sobre a história por trás dessa novidade.

Quem resiste a uma boa história de superação? A uma boa virada-de-mesa? Quem não se inspira ao conhecer os obstáculos e dificuldades que pessoas que admiramos já enfrentaram? Particularmente sou fascinado por esse tipo de personagem, o Azarão.

UM VERDADEIRO AZARÃO: Lemmy Kilmister e seu fiel pé-de-pano em 1974.
UM VERDADEIRO AZARÃO: Lemmy Kilmister e seu fiel pé-de-pano em 1974.

Gosto de pensar no Rock n Roll, entre outras coisas, como um grande universo repleto de Azarões. Nossos ídolos tem uma natureza heróica capaz de transformar adversidades e obstáculos em matéria-prima para suas revoluções pessoais e artísticas. Quantos deles não vieram de ambientes completamente conturbados? Quantos vieram de lares desfeitos? Quantos apanharam de quarterbacks e foram humilhados por cheerleaders? Quantos lutaram para alimentar filhos e irmãos antes dos 20 anos de idade?

Pois é, a inquietação e o questionamento tão presentes no Rock n Roll vem, também, de experiências extremamente pessoais e intensas (por vezes até dramáticas) de nossos ídolos.

Conseguir expressar tudo isso pela arte, se conectar a milhões de pessoas pela música e criar um senso de comunidade e empatia em jovens que enfrentam as mesmas dificuldades ao redor do mundo, representa a grande virada-de-mesa desses azarões.

Mais do que o dinheiro em abundância, o sexo fácil e as drogas, é esse tipo de superação que nos faz acreditar em um azarão sempre que o vemos.

Um dia tivemos um papo desses por aqui e percebemos que esse fênomeno dos azarões representa muito do que acreditamos como seres humanos e fãs de Rock n Roll. Decidimos que seria o tema perfeito para dar origem a uma nova linha de produtos que há tempos sonhávamos em lançar.

Queríamos ir além do óbvio. Queríamos lançar uma linha de altíssima qualidade, criada especialmente para quem vive na correria da estrada ou do dia-a-dia, mas que acima de tudo pudesse prestar tributo à garra e à determinação tão marcante em nossos ídolos e, porque não, em nós mesmos, fãs de Rock.

Foi assim que nasceu a nova linha Underdog (equivalente a Azarão, em inglês).

O Demiro Ferrari, nosso sócio-fundador e Marketing Maestro, foi um monstro. Ele foi responsável pelo árduo trabalho de conceituação e desenvolvimento dos novos produtos a partir dessa visão. Ele teve que pesquisar, estudar, se arriscar a fazer coisas que nunca havíamos feito (e não somos também azarões?). Estou certo que o resultado está acima de tudo o que já foi concebido para o público genuinamente fã de Rock.

Quer receber gratuitamente histórias e curiosidades do Rock n Roll?

>

Para traduzir a visão da linha, ele desenvolveu um novo símbolo – que passa a estampar e identificar todas as peças Underdog – e que você verá com certa frequência por aqui.

NEWS-BLOG-UNDERDOG0

A partir daí ficou fácil, quer dizer, menos difícil.

Desenvolvemos uma T-Shirt Special, com nova modelagem mais confortável, acabamento e costura premium, utilizando processos sofisticados de tinturaria e lavagem. Tenho certeza de que essa peça abrirá um novo leque de possibilidades de uso dentro do nosso catálogo e do seu armário.

Outra novidade é a chegada do Hoodie Underdog, o bom e velho moletom nosso de cada dia-frio.

Uma peça ícone da cultura urbana que repaginamos e aproximamos do universo rocker através da escolha das cores, da costurização grunge-line, da lavagem gradiente e de um forro customizado exclusivo. Enxergamos o hoodie como uma peça extremamente versátil e buscamos ampliar essa característica através da escolha da gramatura da malha, ideal para o inverno tropical brasileiro e para aqueles dias em que temos as 4 estações do ano antes mesmo da hora do almoço (“São Pedro bipolar, quando eu chegar, por favor me deixe entrar, amém”).

Para fechar, uma linha de acessórios em couro legítimo que já nasce como um clássico Santo Rock. São itens que foram desenvolvidos para transbordar referências e ideias que tivemos ao pesquisar esse mundo dos Underdogs no Rock n Roll.

A Underdog Backpack foi especialmente desenhada para quem vive o Rock todos os dias, seja na estrada ou na correria da rotina. Produzida em couro 100% legítimo armado, conta com base reforçada e acolchoada. Por fora, três bolsos com zíper em nylon. Por dentro, além do incrível forro customizado em tafetá (resistente à água), há bolso para laptop 15” (slim), porta-tablet ou caderno, porta-bloco de notas e porta-celular. Para quem toca, existe ainda um porta-cabos e um porta-palhetas pra manter tudo organizado e seguro.

O toque final fica por conta de uma referência ao um dos maiores underdogs do mundo da música: Ray Charles.

Como já dissemos inúmeras vezes, o Rock vai além da música. Traduz-se em estilo de vida, em atitude. Traduz-se em inquietação, questionamento e superação. Para nós, a música e a história de Ray Charles resume muito bem tudo isso. Dá pra imaginar um pouco da dificuldade que uma criança negra, pobre e cega enfrentou para sobreviver e aprender música durante o período de entre-guerras nos Estados Unidos? Tenso.

Com seu swing, sua interpretação quase escandalosa e sua capacidade de composição e arranjos únicos, Charles emplacou mais de 20 músicas em primeiro lugar nos Estados Unidos (quando isso ainda valia algo), ganhou Grammys, foi chamado “só” de “The Genius” por gente como Frank Sinatra e Bob Dylan, e deixou um milhão de dólares para cada um de seus doze (!!!) filhos antes de morrer – além de toda a herança já designada antes.

Pra mim, mais legal do que tudo isso, foi o cambau que ele deu em um show em 1961 em Augusta, Georgia (seu estado natal), quando descobriu que a platéia seria dividida entre brancos e negros, ficando os negros renegados à parte mais afastada e isolada do anfiteatro. Sofreu processo por quebra de contrato, perdeu e teve que pagar a multa ao produtor do show.

E daí? Ganhou o respeito eterno de qualquer ser pensante desde então, isso não tem preço. Nasceu, cresceu e morreu na estrada. Fez disso um mantra, um estilo de vida. Hit the Road, Jack, e vá escrever sua história também.

Pra te ajudar nessa missão de ser músico, por vezes dura e árdua, desenvolvemos a Correia Underdog para guitarra ou baixo. Também feita 100% em couro legítimo, ela foi desenvolvida para oferecer conforto, durabilidade e visual como há muito tempo não víamos entre as correias nacionais e importadas.

Ela possui acolchoamento EVA ultra macio para os ombros, 10 opções de ajuste no corpo e mais 3 opções de ajuste rápido na extremidade – são mais de 30 combinações de ajuste de comprimento. O acabamento em couro prensado, tem com outra referência a mais um herói underdog do Rock n Roll: Lemmy Kilmister (também conhecido por alguns como Rei, Deus, Profeta, Fodão, Absurdo, e por aí vai).

Lemmy é dono de mais uma daquelas histórias clássicas do errado que deu certo. Filho de pais divorciados, antes dos 20 anos já havia saído de casa, vivia entre o desemprego e trabalhos temporários, tinha dois filhos com mulheres diferentes, era viciado em máquinas caça-níqueis e tomava uma garrafa de Jack Daniels por dia. Todo dia.

Depois de inúmeras bandas e projetos frustados, o tempo como roadie de Jimi Hendrixparece ter mudado sua sorte. Com o Motörhead inaugurou um novo estilo, marcado pelos vocais guturais (nunca antes ouvidos!) e uma cozinha acelerada, que viria a influenciar praticamente todas as bandas de rock pesado dali pra frente.

Foi tempo suficiente pra Lemmy nos brindar com uma porrada de álbuns geniais, shows épicos ao redor do mundo, inúmeras parcerias antológicas (o que dizer de “Mama I’m Comin’ Home” com Ozzy ou Too Late Too Late/Damage Case com o Metallica?) e, acima de tudo, ser venerado por absolutamente todas as gerações de rockers de todos os estilos.

Não tem ninguém melhor do que ele mesmo pra cravar essa história. Uma de suas frases mais célebres, Born to Lose, Live to Win, não poderia deixar estar na nossa correia Underdog, por tudo que representa, por tudo que pode nos inspirar como músicos.

Fechamos a linha de acessórios com a Carteira Underdog. Seu design garante versatilidade para que você carregue o que for importante sem precisar transformar sua carteira em um daqueles sanduíches deformados transbordando documentos e comprovantes de cartão de crédito.

São 7 bolsos para cartões, 1 bolso secreto (juízo!), forro customizado em tafetá (resistente à água) e um exclusivo porta-palhetas pra que você esteja sempre pronto pra pegar o violão naquela roda de churrasco e cortar a brisa da galera que fica pedindo Jorge Vercillo.

A essa altura você poderia pensar que estamos querendo dizer que todo Rockstar precisa ter esse verdadeiro oceano de dificuldades para superar antes de se tornar um herói. Você poderia pensar que a lógica para ser alguém dentro do universo do Rock é essa.

Mas não é, te garanto. De novo: Rock é estilo de vida. É atitude.

Ela nasce sim em ambientes caóticos e instáveis, mas não quer dizer que não possa nascer em outros lugares, em outras condições. Por que alguém que vem de uma família unida, estável, amante dos estudos e formado em Letras, não poderia desenvolver o mesmo tipo de sentimento de inconformidade e inquietude diante do mundo por pura e simples empatia? Seria esse, um tipo de azarão às avessas, já que inverte a lógica da origem e infância de um Rockstar?

Sim, pois esse é Mark Knopfler, do Dire Straits, que conquistou seu lugar no panteão sagrado de guitarristas sem nunca ter usado uma palheta na vida e sem ter descontado sua angústica juvenil em vandalismo e álcool. Com quatro Grammys e três doutorados em Música, Knopfler tirou onda do próprio show-biz, questionando o que de fato era valorizado em um músico, na letra de Money for Nothing – ironicamente, o primeiro videoclip a ser exibido na MTV britânica. Malandrasso.

Com design exclusivo, acabamento impecável e matéria-prima certificada, são artigos pra uma vida toda, não importa quantas gigs ainda tenhamos que encarar pelo mundo afora, pode ter certeza disso.

Convido você a conhecer um pouco melhor a nossa Linha Underdog e, caso goste de algum item, aproveite enquanto ainda temos em estoque. A procura por essas peças desde o lançamento tem sido incrivelmente alta e, por serem artigos especiais, as quantidades em estoque são ainda menores do que o normal.

Sigamos fortes e em frente, fazendo da nossa rotina uma revolução.

Make ‘em miss you.

Quer receber gratuitamente histórias e curiosidades do Rock n Roll?

>

About Marco Sinatura view all posts

Rocker e Sócio-Fundador. Obcecado por Rock n Roll, fanático por literatura contemporânea e ferrenho defensor da cultura digital, encontrou na Santo Rock seu canal de conexão com o mundo, vivendo suas crenças, expondo suas ideias e trocando experiências com a comunidade rockeira.

0 Comments Join the Conversation →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *