Projeto Brotherhood: NDK é a missão!

Fala rocker!

As coisas aqui no Santuário não param. Simplesmente não conseguimos passar sequer um dia sem buscar ou criar algo novo pro mundo do Rock.

Ano passado, quando começamos o Projeto Brotherhood, resolvemos realizar o que nenhuma marca tem a coragem de fazer: abraçar a causa da cena independente. Patrocínio a gente vê bastante por aí, mas quem efetivamente participa?

Estamos sempre de olho no que há de novo e nas bandas que estão ralando de verdade pra construir um trabalho de respeito.

Recebemos materiais todos os dias e queremos mais (já mandou o da sua banda? Corre lá: brotherhood@santorock.com).

No meio dessa busca, recentemente nos deparamos com uma galera que tem um histórico foda. Tanto na arte quanto na forma de se organizar e viver o Rock no Brasil. Quer ver?

Ao vivo em Campinas, na Unicamp, 2014.
Ao vivo em Campinas, na Unicamp, 2014.

Os caras fazem parte da organização de um dos movimentos de bandas independentes mais legais do país. São exemplo de profissionalismo musical e ainda estão dando uma nova cara para o Rock independente em São Paulo. O NDK faz algo insanamente ousado, o Rock Universitário.

Mas calma! Não tem nenhuma parceria com o Wesley Safadão. É justamente pelo fato de estarem presentes em um circuito sólido e frequente de shows em universidades.

Se pararmos pra pensar, isso faz todo o sentido. Meus 24 anos bem vividos não me deixam mentir.

É essencial que o Rock se mantenha vivo e cresça dentro das universidades. Essa é a galera que vai ser responsável pelas mudanças no mundo, são eles que irão ditar os direcionamentos sociais e culturais do país, que lançam tendências e formam opinião.

O mercado se renova em torno desse público e suas respectivas visões.

Já parou pra pensar que esse seja talvez um dos principais motivos de todo esse “boom” do sertanejo no país? E antes dele o axé, o forró, o techno…

Nós também queremos música pra ser a trilha sonora de festas, loucuras e ressacas. O Rock, apesar de sua faceta questionadora e revolucionária, também pode pirar nesse tipo de som.

Sabemos muito bem disso e o NDK mira justamente essa galera.

Passando há pouco por Araraquara (SP), em mais uma das históricas festas da Unesp, 2016.
Passando há pouco por Araraquara (SP), em mais uma das históricas festas da Unesp, 2016.

Um som de identidade única que alterna momentos energéticos e animados com letras provocativas e bem-humoradas.

Não sei o que é mais cativante, se são as guitarras distorcidas old school, os dedilhados melódicos e profundos, as linhas de baixo que vão do progressivo ao funkeado ou o groove pulsante. Eles deixam sua marca por onde passam.

O novo álbum tá realmente matador, dessa vez com produção de Tomás Magno e dos próprios caras. As músicas foram todas gravadas na Toca do Bandido, estúdio do grande Tom Capone e local de gravação de grandes bandas como Raimundos, Legião Urbana, Nando Reis, Lenine e O Rappa.

Provavelmente muitas das bandas nacionais que a gente escuta hoje já passaram por lá e você nem sabe.

Quer receber gratuitamente histórias e curiosidades do Rock n Roll?

>

Encravado no verde denso da Mata Atlântica do Rio de Janeiro, a Toca é um dos estúdios mais especiais e conceituados que temos no país, com tudo o que você pode imaginar. Desde equipamentos nível internacional, saguis de olho no seu café da manhã, até um hotel próprio pra hospedar as bandas.

Fico me perguntando se alguém já pensou nisso antes: transformar um local de gravação em um templo, um lar (um puta lar, diga-se de passagem) no meio da selva. OK, não é exatamente uma selva, mas não consegui segurar a empolgação.

Um lugar onde os músicos podem ter paz e isolamento pra desenvolver sua arte. Não leva mais que dois minutos entre quarto, cozinha e local de trabalho. É onde criatividade e autenticidade tem espaço pra aflorar.

A Toca do Bandido, um dos mais conceituados estúdios do Brasil.
A Toca do Bandido, um dos mais conceituados estúdios do Brasil.

O NDK ficou uma semana por lá, focados na produção desse álbum. Isso tudo depois de levantar uma grana quase impossível via Catarse pra cobrir o investimento. Um apoio direto dos fãs!

Não disse que os caras tão na correria pra valer? Pois é. Tem feito o que muita banda grande não consegue. 

Tem até um vídeo retratando como foi essa experiência. Dá uma olhada:

Um outro ponto que deveria ser exemplo pra muita banda hoje é a preocupação que o NDK tem com o fortalecimento da “marca” do grupo.

Eles fazem um trabalho animal de geração de conteúdo no Youtube, com uma série de vídeos, editorias muito bem formatadas e criatividade de sobra.

Facebook ativo, engajado e Instagram sempre atualizado também fazem parte do pacote. Existe um planejamento por trás de cada ação.

Dá uma olhada nessa série chamada “Timbrada”, onde tiram música de copos:

Esses caras encabeçam em São Paulo um movimento animal chamado A Cena Vive. O projeto consiste na união de artistas e bandas independentes de som autoral, se ajudando pra criar uma rede sólida e autossuficiente do mercado.

Isso inclui também o intercâmbio de shows, divulgação, produção e hospedagem entre as bandas em todos os lugares do Brasil.

O projeto, idealizado pelo músico Felipe Rodarte com a #acenavive, conta atualmente com mais de 100 bandas só no Rio de Janeiro. É muita gente unida pra mostrar que o Rock está mais vivo do que nunca, fazendo barulho de qualidade por aí.

Então não deixem dizer que o Rock morreu, OK?

A Cena Vive promove encontros mensais com as bandas, trazendo convidados do mercado pra trocar experiências sobre produção musical, eventos, marketing, criação, merchandising… nossa, dá pra ficar falando disso um dia inteiro. Foda!

Mas pera… deixei o melhor pro final!

Lançamos há pouco a Santo Rock Signature Series NDK. Com estampa totalmente desenvolvida em conjunto com os caras, o resultado ficou simplesmente do caralho!

Recebemos o pessoal aqui no Santuário pra uma reunião de briefing insana e, depois de muita risada, uma reflexão profunda na temática da estampa e questionamentos sobre quem usa as roupas da mãe escondido pra montar um look diferente (não esquecemos dessa, Caio!), conseguimos criar uma peça única.

A arte da camiseta resume uma imagem forte e emblemática, com muita inspiração no conceito do clipe Missão, que tem uma baita história por trás. Confira:

O resultado desse trabalho todo é essa camiseta monstra que dá muito orgulho de apresentar a você agora.

Como acontece em tudo o que fazemos no Projeto Brotherhood, a venda da camiseta ajuda diretamente a banda e nossa iniciativa contínua de inflamar a cena.

Por aqui estamos fazendo o que está ao nosso alcance, mas precisamos da sua participação pra que tudo isso faça sentido e possa ir cada vez mais longe.

Mais um trampo Brotherhood na rua!

ATENÇÃO, o lançamento funciona assim:

  • A camiseta fica disponível no site por apenas 15 dias, encerrando no dia 30/03/16, às 23h59.
  • Pedidos contendo esse item serão postados somente no dia 19/04/16.
  • Importante ressaltar que essa é uma edição limitada, ou seja: não deixe passar a chance de garantir a sua, pois não há um reprint programado.

Vamos ouvir o novo, dar valor às centenas de bandas que temos em nosso cenário independente, que dão o sangue todos os dias pra fazer um trabalho de qualidade. Você pode fazer parte dessa revolução com um click.

O Projeto Brotherhood é uma iniciativa cada vez mais sólida, persistente e que não pára!

Bora pra cima?

Quer receber gratuitamente histórias e curiosidades do Rock n Roll?

>

About Demiro Ferrari view all posts

Entre seus grandes feitos já enfrentou uma multidão pra ver os Rolling Stones em Copacabana e dirigiu de San Francisco a Los Angeles só pra conferir uma banda cover do Doors no Whiskey a Go Go. Lamenta não ter visto James Brown ao vivo e acredita que os vícios fazem parte das virtudes assim como os venenos dos remédios.

0 Comments Join the Conversation →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *