Os segredos da Los Angeles Rock City e Los Angeles Tank

E aí, rocker! Tudo certo?

Se Londres é o berço integrante da cena Rock N’ Roll na Europa, então Los Angeles é o colo de mãe dos maiores talentos da América.

Música e cinema vivem sob o sol de um palco iluminado pelas incríveis histórias que a segunda cidade mais populosa dos EUA reserva e que estão marcadas nas estampas exclusivas de nossas homenagens a Los Angeles.

São muitas referências, algumas delas bastante claras e evidentes, mas algumas se provam menos conhecidas, mas ainda assim repletas de curiosidades e histórias emblemáticas das épocas de ouro do Rock n Roll na Califórnia.

Antes de mais nada, dê uma boa olhada na imagem abaixo. Respire fundo e caia de cabeça nas explicações na sequência. Prepare-se para uma verdadeira aula sobre Los Angeles e seus principais pontos históricos para o Rock n Roll.


The Sunset Strip

Começamos essa viagem pela rua mais badalada de Los Angeles, a Sunset Strip.

É nesse trechinho de pouco mais de 2 km da Sunset Boulevard (rua que atravessa as cidades de Los Angeles e Beverly Hills) que está a maior coleção de boutiques, restaurantes, clubes de rock e discotecas – que estão no coração da indústria do entretenimento.

Ela também é conhecida por sua variedade de grandes marcas, seus grandes outdoors coloridos e por ser ponto de encontro de estrelas do rock, do cinema e outros artistas.

Além disso, existe um festival anual batizado com o nome da região: o Annual Sunset Strip Music Festival.

Fergie e Slash tocando na terceira edição do Annual Sunset Strip Music Festival , em West Hollywood, California, em 28 de agosto de 2010

Quer ver por que a Sunset Strip é tão foda? Se liga em alguns dos lugares mais emblemáticos do Rock N Roll que estão concentrados por lá.


Rainbow Bar & Grill

Nascido há mais de quatro décadas, em 1972, não tem como falar nesse veterano sem mencionar Lemmy Kilmister.

O Rainbow Bar & Grill era o lugar favorito do líder do Motörhead.

Após a morte de Lemmy, em 28 de dezembro do ano passado, os donos do Rainbow colocaram um pôster enorme do lado de fora em homenagem ao barão do Rock N’ Roll e liberaram para os fãs emocionados assinarem, dedicando seu amor e gratidão a Lemmy Kilmister.

Fãs de Lemmy tiram fotos e assinam memorial com foto do músico

Além disso, o Rainbow também eternizou a imagem de seu cliente mais ilustre com essa estátua foderosa (espero fazer algo na vida que inspire o pessoal a espalhar algumas dessas com o meu rosto por aí)

O legado de Lemmy Kilmister vai além de sua poderosa obra com o Motörhead. Lemmy era um cara incrível e sempre imagino o quão incrível teria sido tomar uma com ele no Rainbow.

Mas nem só de Lemmy vive o Rainbow, rocker. Sua”fama Rock N Roll” vem de épocas douradas!

Olha aí os caras do Led Zeppelin tomando uns bons pints de chopp na casa.

Ringo Starr, Lennon e Yoko também já deram as caras por lá.

foto por Brad Elterman em 1976

Glenn Hughes deu uma entrevista no Rainbow em 2014.

Zakk Wylde também deu as caras em 2010.

Então já sabe, rocker: se visitar a capital americana do Rock N’ Roll, não deixe de conferir esse templo do Rock n Roll!


Whisky a Go Go – A primeira discoteca da América

Muito mais do que “eu perguntava ‘Do you wanna dance?”, o Whisky A Go Go é uma das principais casas noturnas de L.A. desde sua inauguração, em janeiro de 1964.

Apesar de ser rotulado como discoteca, são as apresentações de bandas ao vivo que eternizaram o local como uma referência do Rock N’ Roll.

Artistas como The Byrds, Alice Cooper, Buffalo Springfield e até Linkin Park já tocaram algumas vezes na casa.

Em meados dos anos 60, o The Doors chegou a ser a banda da casa, até serem chutados pra fora por tocarem a polêmica canção “The End” e seus trechos que falam sobre o Complexo de Édipo de uma maneira poética e bem peculiar, a lá Jim Morrison.

A lista de artistas renomados que fizeram história no Whisky a Go Go inclue Johnny Rivers, Jimi Hendrix, Otis Redding, The Turtles, Neil Diamond, The Kinks, The Who, Cream, Led Zeppelin, Aerosmith, Ramones, Guns N’ Roses, Mötley Crue, System of a Down, Roxy Music, Oasis, The Police e Metallica.

Isso mesmo! O Metallica, que hoje está soltando aos poucos as canções de seu novo disco, o “Hardwired… to Self-Destruct“, deu as caras no Whisky A Go Go no comecinho dos anos 80, ainda com Dave Mustaine e Ron McGovney em sua formação.

No dia 26 de agosto de 1964, os Beatles também deram o ar de sua ilustre presença na casa e encheram a cara junto à grande rival de Marylin Monroe, Jayne Mansfield.

Em 2005, quando o Lemmy comemorou seu aniversário de 50 anos de idade no Whisky a Go Go, os caras do Metallica fizeram uma surpresa para o mestre:

James Hetfield e Kirk Hammett vestidos de Lemmy Kilmister no aniversário de 50 anos da lenda

Ainda hoje, o Whisky a Go Go recebe bandas autorais para shows ao vivo e é uma das principais referências tratando-se de vida noturna e Rock N’ Roll no mundo todo.

Ah! E o Johnny Rivers foi o primeiro artista a gravar uma canção chamada “Whisky a Go Go”.


Troubadour

O que dizer sobre a casa que marca o início e o retorno do Guns? Já deu pra sentir um pouquinho da importância desse lugar, fala aí!

O Troubadour apresentou a nova onda e punk no final dos anos 1970 e início dos anos 1980, e tornou-se praticamente sinônimo de heavy metal e palco para bandas glamrock como Mötley Crüe, Poison, Warrant e W.A.S.P., além é claro da banda mais perigosa do mundo, o Guns N’ Roses.

A estreia nos palcos do Guns N’ Roses com Slash e Steven Adler aconteceu em 6 de Junho de 1986, no Troubadour, para cerca de 150 pessoas.

Um dos primeiros flyers de um show do GNR no Troubadour, ainda sem Slash e Steven Adler em sua formação

Tem até uma filmagem rara de um show do Guns no Troubadour em 1985 no canal oficial da banda no YouTube.

AVISO: Uma vez visto, não pode mais ser “desvisto”. Antes de dar play, esteja avisado sobre o bumbunzinho aparente de Axl Rose neste show.

E para quem disse que nunca mais tocaria com o Guns N’ Roses nessa vida

A banda acabou escolhendo o melhor lugar para “pagar a língua”.

Parece mentira, mas foi no dia 1 de abril deste ano que rolou no Troubadour o primeiro show do Guns N’ Roses desde o retorno de Slash e Duff McKagan à banda.

Além do Guns N’ Roses, o Troubadour também reúne outros nomes e histórias do Rock N’ Roll que marcaram o local:

  • O primeiro álbum do Neil Diamond, “The Feel of Neil Diamond” (1966), foi gravado lá. E falando em Neil Diamond, foi o próprio quem apresentou Elton John no primeiro show do músico nos Estados Unidos, em 25 de agosto de 1970.
  • Em 1974, John Lennon e seu amigo Harry Nilsson foram expulsos do local por estarem deveras embriagados.

Atualmente, o Troubadour é bem conhecido por apresentar artistas emergentes do Reino Unido, tais como Radiohead, Coldplay, Bastille, Franz Ferdinand, The Libertines e Arctic Monkeys.

Já pensou ir lá ver um show qualquer e presenciar a nova maior banda de rock do momento?


ROXY

Ainda pela Sunset Strip, você encontra o The Roxy Theatre, também conhecido por The Roxy ou apenas “Roxy”, para os mais íntimos.

A casa já começou bem. Neil Young e sua banda, The Santa Monica Flyers, fizeram um show no Roxy na semana de abertura da casa, em setembro de 1973.

Apenas três meses depois, a programação original do Genesis com Peter Gabriel tocou vários dias consecutivos no Roxy.

O bar foi um lugar frequentado por John Lennon, Harry Nilsson, Alice Cooper e Keith Moon durante o chamado “fim de semana perdidode Lennon, que, apesar do nome, durou mais de um ano de “sexo, drogas e Rock N’ Roll’, em 1973/1974.

John Lennon, Harry Nilsson, Alice Cooper e Micky Dolenz comemorando o Dia de Ação de Graças mais cedo com a cantora Anne Murray

O Roxy foi palco de uma lista absurda de shows. Não dá pra colocar todos, mas vamos listar alguns. Confira:

  • Frank Zappa & The Mothers of Invention gravaram o álbum ao vivo “Roxy and Elsewhere” (1974) em dezembro de 1973.
  • O primeiro show dos Ramones na Califórnia, em 11 de agosto de 1976. As cenas do show para o seu filme de 1979, Rock ‘n’ Roll High School, foram filmadas no Roxy em dezembro de 1978.
  • O Guns N’ Roses gravou ao vivo no Roxy em 1986, considerada esta uma de suas apresentações mais notáveis.
  • O U2 se apresentou no Roxy em 28 de maio de 2015, durante uma brecha entre as apresentações da Innocence + Experience Tour.
Anthony Kiedis e Chad Smith, do RHCP, durante show no Roxy Theatre em agosto de 2011
“Dance your ass off, drink your face off, get your rocks off” dizia o flyer de um dos shows do Guns N’ Roses no Roxy Theatre

Não poderíamos deixar essa casa tão incríveis de fora de nossa estampa exclusiva e não deixamos mesmo!


Capitol Records

A Capitol Records é uma gravadora americana fundada em 1942. Dentre as várias bandas do selo, duas delas foram ninguém menos do que os Beatles e os Beach Boys.

Os Beach Boys na Capitol Records no começo dos anos 1960

Confira alguns dos nomes que já gravaram pela Capitol Records:

Alter Bridge, Avenged Sevenfold, The Band, Syd Barrett, Beastie Boys, Beck, Blondie, Butthole Surfers, Crowded House , Miles Davis, Depeche Mode, Duran Duran, Exodus, Foo Fighters, Gentle Giant, Grand Funk Railroad, Sammy Hagar, Heart, Iron Maiden , Elton John, Megadeth, Steve Miller Band, Pink Floyd, Queen, Radiohead, Red Hot Chili Peppers, Richie Sambora, Bob Seger e mais uma porrada de outros grandes artistas renomados, principalmente do jazz.

Frank Sinatra gravando na Capitol Records

O prédio é uma referência na cidade e vale muito a pena visitá-lo.

Sir Paul McCartney em frente ao prédio da Capitol Records

Letreiro de Hollywood

É impossível alguém não conhecer essa imagem.

O famoso Letreiro de Hollywood também faz parte de nossas estampas exclusivas

Este ponto turístico, localizado no Mount Lee, em Hollywood, foi criado em 1921 e oficialmente inaugurado em 13 de julho de 1923 como peça publicitária da Câmara do Comércio.

O letreiro foi erguido para vender casas de um condomínio. A ideia inicial, era que ele ficasse lá por um ano e meio, mas acabou se tornando um símbolo da cidade.


Píer de Santa Monica

Foi daqui que tiramos a roda gigante que está em nossa estampa exclusiva da Los Angeles, uma atração emblemática do Pacific Park que também é um dos maiores pontos turísticos da cidade.


Venice Beach (Los Angeles, California)

Altas palmeiras dançam no ritmo de uma leve brisa, os grafites fazem tela das paredes, as ruas estão sempre movimentadas e a música que nunca para de tocar. Esse é o clima inspirador de Venice Beach.

Inclusive, os caras do Red Hot Chili Peppers escolheram justamente um prédio em Venice Beach para a gravação do clipe que marcou o retorno da banda sem John Frusciante, “The Adventures of Rain Dance Maggie”, lançado em julho de 2011.


Walt Disney Concert Hall

Uma das construções arquitetônicas mais chamativas e emblemáticas da cidade que não poderia ficar de fora de nossa homenagem.

O Concert Hall levou 16 anos para ser construído: de 1987 a 2003. E é nele onde acontecem alguns dos maiores espetáculos em Los Angeles.

Se liga nessa performance do Chris Cornell mandando um cover de Mad Season por lá em 2015:


Los Angeles é uma capital artística que transborda cultura. Não é preciso ir de fato para a cidade dos anjos para sentir-se por lá. Existem centenas de canções, filmes, nomes e histórias na cultura popular que nos transportam para a cena de L.A., mesmo sem sabermos disso.

Uma viagem pela cidade dos anjos

Amanhã sai um conteúdo exclusivo e especial por aqui, com os melhores lugares para conhecer em Los Angeles que não foram listados por aqui, mas são as melhores opções para amantes do bom e velho Rock N Roll.

Então fica ligado, porque estamos preparando um roteiro de viagem único, com mapas, fotos e dicas destes lugares inusitados para você viajar com a nossa nova coleção Cities on Fire.

Confira os modelos de nossas exclusivas Los Angeles Rock CityLos Angeles Rock City Tank.

Aproveite e passeie pela coleção completa que está incendiando as cidades do Rock. Clique e conheça a Cities on Fire da Santo Rock!


Um abraço, rocker!

About Caio Latorre view all posts

Um verdadeiro colecionador de curiosidades. I can't get no satisfaction! Lennon disse: "a genialidade é um tipo de loucura". Sejamos insanos em nome do amor ao Rock n Roll. Prazer, Latorre! "O café tá pronto?"

2 Comments Join the Conversation →

  1. neto ulrich

    Que texto FANTASTICO!

    Muito bom mesmo.

    Super valeu por esse post.

    Impossivel nao compartilhar.
    rsrs

    abraco \../

    Reply
    1. Caio Latorre

      Sem palavras, Neto!
      Muito obrigado mesmo. Fico feliz pra caralho que tenha curtido!
      Abração, meu velho!

      Reply (in reply to neto ulrich)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *